Latest News

10.2.1 - CHARMED ANGELS

A irmã de uma das protegidas de Paige desaparece na penitenciária feminina de uma cidadezinha do interior. Temendo que mais vidas inocentes estejam em perigo, as Encantadas usam disfarces e provocam a própria prisão. Uma vez atrás das grades, elas vão estar sujeitas a demônios muito mal intencionados...
Esta é uma versão do famoso episódio "Angels in Chains", de Charlie's Angels, vivida pelas Charmed Ones.


1.
Há uma movimentação fora do usual no isolamento que cerca a prisão de Pine Parrish. De um dos prédios anexos aos dormitórios da penitenciária, uma mulher sai correndo em direção à cerca. A jovem alta de longos cabelos loiros veste o uniforme das presidiárias. Ela segue até a cerca e, ignorando o arame farpado que lhe fere as mãos, sobre até conseguir pular para o outro lado.

Desesperada, corre pela estrada até o matagal ao lado da penitenciária. Mas sua ausência é imediatamente sentida: um grupo de policiais sai pelo portão principal em seu encalço.

- "Essa não vai longe. Posso sentir o cheiro dela em direção àquele matagal", diz o chefe do grupo, um homem gordo que usa o distintivo de xerife.

Percebendo que está sendo perseguida, a moça tenta se esconder entre uma touceira de espinhos. Os galhos secos espetam sua pele. Ela está cansada, machucada e com muito medo.


Os perseguidores farejam o ar como se fossem cães, e vão diretamente para onde ela está escondida. A jovem junta as mãos, em uma prece; mas não adianta. Logo, eles já estão muito perto.

- "Ora, ora, vejam o que eu achei aqui!", diz o gordo, apontando para a touceira.
O assistente do xerife, um homem alto de expressão assustadora, aponta uma espingarda em direção ao rosto da mulher.

- "O que devemos fazer com ela?" pergunta o assistente.

- "Essa moça precisa de uma lição. Mande-a para algum lugar de onde não possa fugir mais", ordena o xerife.

Lágrimas correm pelo rosto da jovem. Ela sabe que está vivendo seus últimos segundos de vida.

2.

Na mansão Halliwell, Leo e as irmãs estão reunidos com uma das protegidas de Paige.

- "Kristin pediu nossa ajuda para localizar a irmã dela, que está desaparecida há quase três meses”, ela explica.

A moça mostra a todos as fotos da irmã. É uma jovem bonita, de olhos verdes e longos cabelos loiros que lhe escorrem pelos ombros. Ela aparece com uma pesada mochila de acampamento nas costas.

- “Elisabeth é uma apaixonada por montanhismo e pela vida ao ar livre. Durante sua viagem para Pine Parrish, na Lousianna, ela foi presa por posse de drogas”, conta Kristin. “O xerife garante que a prisão foi legal, mas sei que não é verdade.”

- “E como você pode ter tanta certeza?”, pergunta Paige.

- “Minha irmã jamais tocou em drogas em toda a sua vida! Não teve sequer o direito de se defender no tribunal. Foi colocada diretamente na prisão, como acontece nos velhos filmes de caubói.”

- “Você já tentou falar com um advogado?”, sugere Phoebe.

- “Não tenho dinheiro para contratar um. Nossos pais morreram há muito tempo, e não tenho mais ninguém para pedir ajuda. Eu e Elisabeth estamos sozinhas no mundo. E agora ela sumiu sem deixar rastro!”

Piper está intrigada.

- “Mas você não disse que ela estava na prisão?”

- “Ela foi condenada há um ano na penitenciária feminina de Pine Parrish. Estive lá para vê-la, mas me disseram que eu não poderia entrar porque ela estava numa cela do isolamento, sem receber visitas. Alguns dias depois, todas as cartas que mandei retornaram com um carimbo de ‘devolver ao remetente’.”

- “Henry andou verificando os registros da prisão”, informa Leo. “Lá consta que ela saiu em liberdade condicional há um mês. Depois disso, não foi mais vista.”

- “Se ela estivesse livre teria vindo imediatamente me procurar! Além disso, liguei dezenas de vezes para aquele xerife... ele jamais me deu uma resposta!”

- “Faremos tudo para ajudá-la, Kristin. E acho que é melhor começarmos imediatamente”, diz Paige.

A moça se despede e deixa a mansão. As irmãs voltam a discutir o desaparecimento de Elisabeth.

- “Essa é fácil de resolver. Orbitamos até lá, congelamos todo mundo e descobrimos onde a moça está!”, sugere Piper.

- “Não é tão simples assim. Os Anciãos acreditam que exista atividade demoníaca na prisão de Pine Parrish”, responde Leo. “Eles já estão agindo lá há algum tempo, e são espertos o bastante para não chamar a atenção das autoridades. Isso é sinal de perigo: qualquer iniciativa impensada pode colocar vidas em risco.”

- “E o que os Anciãos sugerem que a gente faça?”

- “Eles acham que vocês deveriam passar uma temporada lá.”

- “Você deve estar brincando!”

- “Na verdade, é a única forma de saber exatamente o que está acontecendo, já que não há nenhuma prova concreta de ilegalidade naquela prisão.”

Phoebe arregala os olhos.

- “Leo, mas como faremos para ser presas?”

- “Não se preocupe, Phoebe. Em Pine Parrish, isso é muito fácil!”

3.

No horizonte, a paisagem montanhosa de Pine Parrish é um convite à contemplação. Mas a velocidade com que Piper dirige deixa claro que ela não está preocupada em admirar a natureza pela janela. Depois de passar por um cruzamento, as irmãs começam a ouvir a sirene de um carro da polícia.

Piper estaciona. Um policial desce do carro e se aproxima. É um homem gordo que fuma um charuto e usa o distintivo de xerife.

- “Habilitação e documentos do veículo, moça.”

Num gesto ensaiado, Phoebe sai do carro, pega uma mochila e sai caminhando pela estrada. O xerife não gosta da iniciativa.

- “Ei, onde pensa que vai?”

- “Vou caminhar, esse é um país livre, não?”

- “Você estava num carro em excesso de velocidade. Não pode ir a lugar nenhum.”

- “Eu não tenho nada a ver com isso. Apenas peguei carona com elas na parada do ônibus, lá atrás.”

- “Pegar carona é contra a lei em Pine Parrish.”

- “Que bobagem!”, diz Phoebe, voltando a caminhar.

Mas o xerife não permite que ela se afaste. Ele a segura com força pelo braço, e puxa de volta para perto do veículo.

Piper finge querer se defender de qualquer problema com a polícia.

- “Olha, moço, eu nem conheço essa mulher. Se soubesse que pedir carona era ilegal por aqui, jamais teria deixado ela entrar no carro!”

- “O seu problema é outro. Você estava bem acima da velocidade permitida. Agora, me veja os documentos, por favor.”

- “Claro, imediatamente! Kelly, pode me passar os documentos?”

Paige alcança as identidades falsas providenciadas por Henry para o disfarce. Mas o xerife sequer as olha. Ele começa a revistar o carro e, um minuto depois, surge como se tivesse feito uma grande descoberta.

- “Olhem só o que estava no porta-malas! Parece que as moças iam para uma festinha, não é?”, diz, apresentando o saquinho com drogas que ele mesmo ‘plantou’ ali.

- “Do que você está falando? Essa droga não é nossa!”, reclama Paige.

- "Eu estava apenas de carona, não tenho nada a ver com o que você achou aí!", diz Phoebe.

- “Pois falem isso ao juíz. Vocês estão presas!”, anuncia o xerife, com um sorriso no rosto.

4.

O carro da polícia avança levando no banco de trás as mais novas presidiárias de Pine Parrish. Piper, Phoebe e Paige usam identidades falsas para que ninguém saiba quem realmente são. Elas foram condenadas a um ano de prisão por posse de drogas numa sessão relâmpago no fórum da cidade. De fato, passaram apenas poucas horas desde que elas foram detidas na estrada.

- “Condenada por posse de drogas que nem são minhas! Isso é um absurdo!”, reclama Piper.

- “Mande sua família contratar um advogado”, sugere o xerife.

- “Não tenho família. Nem dinheiro para isso”, ela mente. Imediatamente, percebe um sorriso de satisfação no rosto do policial.

A penitenciária de Pine Parrish é um campo de trabalhos forçados distante de qualquer forma de civilização. É cercada por mato e por um terreno arenoso cheio de pedras. O carro pára e as três são convidadas a descer.

- “Bem-vindas a Campo de Trabalho de Pine Parrish. Meu nome é Maxine”, diz a chefe das carcereiras, que vem as receber. A mulher olha cada uma das três de cima a baixo, como se estivesse fazendo uma avaliação. “E quem temos a honra de ter conosco hoje?” pergunta ela ao xerife.

- “A de cabelos lisos é Sabrina Duncan. A de pele bronzeada é Jill Munroe. E a com a covinha no queixo é Kelly Garrett. Foram condenadas por posse de drogas.”

- “Nós somos de San Francisco”, diz Piper, “E quando fomos presas não nos informaram sobre os nossos direitos!”

- “É mesmo?”, responde a carcereira chefe, com ironia. “Bem, Sabrina, eu não sei como é em San Francisco. Mas aqui, aconselho a falar apenas quando for interrogada. Está claro?”

As três são levadas para a triagem e forçadas a se despir e tomar uma ducha fria. Depois, recebem as roupas do uniforme: uma calça e uma camisa de brim azul claro.

- Bem se vê que vocês não tem um consultor de moda!”, brinca Paige.

- “E se não me servir?”, pergunta Phoebe.

- “Não te preocupes, tesouro. Dei uma boa olhada no teu corpo e garanto que vai servir” responde Maxine.

- “Pois eu prefiro aqueles ali... São lindos!”, diz Piper, apontando para uma série de vestidos de festa pendurados num cabide, atrás da mulher.

- “Mas o que fazem num lugar como esse?” pergunta Phoebe.

- “Não se meta onde não é chamada, morena! Agora vista-se e não se esqueça... se precisar de qualquer coisa, chame somente a mim, certo? Vou ter o máximo prazer em te atender.”

As irmãs colocam os uniformes e são entregues a outra carcereira, que as leva para o dormitório das presas. Na saída, o xerife dá mais uma boa olhada nelas.

- “Pegamos uns peixes grandes dessa vez ein, Max?”

- “É Maxine!”, responde a carcereira chefe, com cara de poucos amigos.


10 comentários:

Anônimo disse...

excelente idéia
eu adorava as panteras tanto quanto as charmed ones
estou ansioso para ler a história

Fa disse...

kd as temporadas nove e dez pra baixar?

Lory disse...

Fa, essas temporadas só existem aqui, são virtuais. Nunca foram gravadas e, logo, não podem ser baixadas.

Anônimo disse...

lory, ñ estou conseguindo passar para a segunda parte! :(

Lory disse...

Já fiz um link, dá uma olhada... se não funcionar me avisa, mas acho que agora tá ok.
Obrigada pelo toque! Bjs.

Anônimo disse...

lory, agora ja ta dando para passar para a segunda parte, so que depois não da para passar para a terceira.
Adoro suas estorias, simplesmente de mais! ;D

Lory disse...

Não passa para a terceira porque a história ainda está sendo publicada, e não cheguei na terceira parte ainda.
Bjs!

Kia disse...

Oi Lory,

Eu não consigo ver o fim deste episódio, só vejo até à segunda parte. Podes ver se há algum problema por favor? Bjs

Lory disse...

Kia, acho que agora todos os links estão ok...

bjs!

Annie disse...

Oi chamo-me annie e tenho um blog :http://charmedfc.blogspot.com/ ... e acho as suas fanfics uma coisa de outro planeta...é o mesmo que ver Charmed!!!!

Charmed Fan Fiction Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.